Oportunidades de negócios são oferecidas ao mercado solar fotovoltaico nas regiões Nordeste e Sul

Entidades e prefeituras contam com processos para fornecedores e prestadores de serviço do setor

Em abril, o setor solar fotovoltaico brasileiro conta com oportunidades de negócios por meio de licitações. Entidades e prefeituras possuem concorrências públicas para fornecedores e prestadores de serviço do setor nas regiões Nordeste e Sul.

Com prazo de início dos projetos definido para o dia 7 de abril, a Prefeitura Municipal de Quilombo, situada em Santa Catarina, abriu registro de preços para possível contratação de empresa especializada destinada ao abastecimento de materiais elétricos e mão de obra para a otimização e manutenção da rede de iluminação pública do local.

No mesmo estado, a Prefeitura Municipal de Capinzal conta com processo que visa adquirir um sistema de microgeração de energia solar fotovoltaica on-grid para responder à geração mínima estimada em 17,00 kwp, com instalação no quartel do Corpo de Bombeiros. As propostas deverão ser abertas até 13 de abril.

Já o município de Coaraci, localizado na Bahia, procura a contratação de empresa destinada ao fornecimento de serviços de instalação de usina/sistema de geração de energia fotovoltaica on-grid. Esses serviços devem englobar o desenvolvimento do projeto, a autorização junto à concessionária local e, com objetivo de responder às necessidades da sede da prefeitura, o abastecimento de todos os materiais e equipamentos, além de realizar a instalação e efetivação. O projeto deverá ser iniciado até 12 de abril.

Com 9 de abril estabelecido como prazo para abertura das propostas, o Serviço Social do Transporte (Sest), em Pernambuco, fará concorrência para contratar uma empresa especializada para o fornecimento de serviços de engenharia consultiva de fiscalização das reformas e obras de instalação de sistema de microgeração de energia fotovoltaica on-grid, na unidade localizada em Petrolina.

Em 2021, a fonte solar fotovoltaica deverá garantir mais de 147 mil novos empregos no Brasil, segundo as projeções da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). A entidade também aponta que, somando os setores de geração centralizada e distribuída, os novos investimentos privados no segmento poderão passar da marca de R$ 22,6 bilhões no ano.